Coisa que achamos na Caminhanda!

As coisas mudam, nós mudamos. Muda o gosto, a cor preferida, o programa do final de semana, a disposição. A simplicidade começa a ser protagonista do cotidiano. As coisas, do tipo coisas bobas, passam a ter um significado menor. As outras coisas, aquelas que são boas, nos fazem sentir grandes e realizados. A opinião dos outros, realmente são dos outros agora. Tomar decisões virou rotina, infelizmente isso não quer dizer que estamos sempre no caminho certo, mas tentamos. O amor, aquele de verdade, agora sai da gaveta, dos poemas, do coração e transborda, quase sem medo. Sabe esse medo? Ele já não causa tanto rebuliço e a coragem passa a ser uma aliada fiel. O simples querer já é suficiente, agora basta fazer. Aos poucos, essa, aquela ou qualquer outra loucura, vai acontecer. Crescer é estranho, louco e complicado e ainda assim parece cada vez mais extraordinário!

Anúncios

Como se fosse a primeira vez

25 years

Eu e meu eu

Ela havia acabado de voltar. O local não era novo, ainda que tudo estivesse diferente. Entre caixas e sacolas, notou que precisava ir ao mercado e assim foi. Ela que já não sabia o que costumava saber, nem sequer o notou. Enquanto enchia o carrinho com comida congelada, refrigerante, bolachas recheadas e frutas, seguia sua vida como aprendera a seguir.

Ele tinha as mãos cheias de salada e por isso, em uma reação involuntária, a chamou. Ela, que sempre atendia quando escutava seu nome, olhou. E ficou sem reação. Ele olhou diretamente nos olhos dela e reação não demonstrou. Um abismo de 7 anos então se formou.

Ele riu. Ela também. E corou. Até que ponto tinham mudado?

Tentaram colocar anos em palavras, no espaço de 10 minutos. Ela se despediu, sorriu e se afastou. Não quis forçar outro sorriso. Ela queria contar o mundo que viu, das vezes que sorriu…

View original post mais 261 palavras